Maringá, 17 de fevereiro de 2020

CÂMARA MUNICIPAL
DE MARINGÁ

Sala de Imprensa
Vereadores aprovam parque industrial em Floriano e projetos na área da saúde e proteção animal
Assessoria de Imprensa - CMM 07/02/2019

Na sessão ordinária desta quinta-feira (07), quatro projetos se destacaram em função da relevância e geraram troca de ideias entre os vereadores.

A autorização para o município alienar (vender) imóveis de sua propriedade, no Conjunto Habitacional Pioneiro José Pires de Oliveira, no distrito de Floriano, foi um dos primeiros a ser debatido. Aprovado por 14 votos, em primeira discussão, a proposta do Executivo é realizar a venda mediante concorrência pública, com os incentivos da lei 6.936/2005 (Prodem/Empresa).

Segundo o vereador Belino Bravin (PP), o loteamento já possui infraestrutura para atender indústrias que possibilitarão o desenvolvimento do distrito, especialmente na geração de emprego e renda. O líder do Executivo, vereador Jean Marques (PV), confirmou a importância do projeto e solicitou apoio do plenário.

A causa animal também foi tema da sessão. O vereador Flávio Mantovani (PPS) propôs, em regime de urgência, projeto alterando a redação da lei 10.467/2017 que estabelece no âmbito do município de Maringá sanções e penalidades administrativas para aqueles que praticarem maus-tratos aos animais. A mudança acrescenta que o crime de maus-tratos a animais que causem a morte será punido com multa de até R$ 10 mil.

“É uma forma educativa de incentivar o senso de justiça entre as pessoas. Não podemos deixar que crueldades como matar cachorros a pauladas ou queimar animais vivos sejam resolvidos com uma multa de apenas R$ 2 mil”, explicou Mantovani, que teve o projeto aprovado com 12 votos.

Em regime de urgência, foi aprovado por 10 votos, em primeira discussão, projeto do vereador Jean Marques (PV) alterando a redação da lei 9.960/2015, que dispõe sobre a implantação do sistema integrado de prontuário eletrônico na rede pública de saúde de Maringá.

A sugestão é que a Secretaria Municipal de Saúde ou as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), quando for o caso, sejam obrigadas a fornecer, no prazo máximo de três dias, a cópia do prontuário de que trata esta lei, bem como de qualquer outro atendimento, protocolo ou procedimento solicitado pelo paciente, seu familiar, até o segundo grau, ou responsável legal, desde que relacionados com atendimento da área da saúde.

Devido às limitações físicas e psicológicas dos portadores de fibromialgia, o projeto do vereador Flávio Mantovani (PPS) que defende o atendimento preferencial em órgãos públicos, empresas públicas, empresas concessionárias de serviços públicos e empresas privadas, localizadas no município de Maringá, foi aprovado por 12 votos, em primeira discussão.

Conforme o texto, estabelecimentos públicos e particulares serão obrigadas a dispensar, durante todo o horário de expediente, atendimento preferencial a estas pessoas. As empresas comerciais que recebam pagamentos de contas deverão incluir as pessoas com fibromialgia nas filas de atendimento preferencial já destinadas aos idosos, gestantes e pessoas com deficiência. A identificação dos beneficiários se dará por meio de cartão expedido, gratuitamente, pela Secretaria Municipal de Saúde.

Mais detalhes sobre o resultado desta sessão está disponível no site www.cmm.pr.gov.br, na aba Pauta da Sessão (Sessão Plenária), e na TV Câmara (Sessões Gravadas).

Assessoria de imprensa CMM – 07/02/2019
Visite nosso site www.cmm.pr.gov.br, a página no Facebook e siga-nos no twitter@camaramaringa.
Jean Marques propõe implantação de sistema integrado de prontuário eletrônico na rede pública de saúde de Maringá
Projeto de lei do Poder Executivo cede terrenos para parque industrial de Floriano
Preferência para quem sofre de fibromialgia e multa severa contra maus-tratos
CÂMARA MUNICIPAL DE MARINGÁ
Avenida Papa João XXIII, 239 - Maringá - Paraná
CEP 87010-260 - Fone 44 3027-4114
Desenvolvido pela Divisão
de Tecnologia da Informação